Falar agora com um Representante

Energia solar e Copa do Mundo 2022

A energia solar tem um papel importante na Copa do Mundo de 2022, que acontecerá entre 20 de novembro a 18 de dezembro no Catar.

O Catar é um país no Oriente Médio, uma região desértica onde as temperaturas podem facilmente ultrapassar os 40°C.

Aliás, é devido às essas altas temperaturas que a Copa do Mundo será no final do ano, e não em junho e julho como é normalmente.

Ainda assim, para lidar com todo esse calor e oferecer conforto aos jogadores, comissões técnicas e milhares de torcedores, uma solução foi encontrada.

Quer saber qual é o papel da energia solar na Copa do Mundo? Confira a seguir!

Um compromisso com a sustentabilidade

É inegável que cada edição de Copa do Mundo cause um certo impacto no planeta. Isso porque novos estádios e hotéis são construídos e a logística dos transportes são transformadas.

Pensando nisso, a FIFA propôs o desafio de fazer a Copa do Mundo de Catar a primeira edição 100% neutra em carbono da história.

Contudo, Catar teve uma série de iniciativas sustentáveis com o objetivo de neutralizar as emissões de gases do efeito estufa, dentre elas, o uso da energia solar.

Estádios climatizados

Como comentamos anteriormente, a Copa do Mundo de Catar foi transferida para novembro e dezembro por serem os meses mais “frescos” do ano.

No entanto, até mesmo no inverno as temperaturas de Catar costumam ser elevadas.

Em função disso, o Catar desenvolveu uma tecnologia inovadora de resfriamento nos estádios da Copa do Mundo, alimentados por energia solar.

Para atender a demanda desse sistema, foi construída uma usina solar fotovoltaica com capacidade de geração de 800 MW em um espaço de 10 km².

Contudo, a ideia do sistema de resfriamento é criar uma bolha de ar fresco dentro dos estádios, mantendo o calor apenas do lado de fora.

Para isso, diversas saídas de ar foram distribuídas embaixo dos assentos da arquibancada, além de ‘canhões’ que vão jogar ar frio para o campo.

O sistema será ligado três horas antes das partidas, tempo necessário para resfriar o estádio, e manterá a temperatura sempre abaixo dos 27°C.

Outras atitudes sustentáveis

Além de abastecer os sistemas de resfriamento dos estádios, a usina de energia solar também vai contribuir com a iluminação e a rede elétrica do país.

Além disso, todos os oito estádios que irão sediar a Copa do Mundo foram construídos com materiais reciclados da demolição de estádios antigos e com foco na redução do consumo de água e energia.

A mobilidade urbana também foi colocada na pauta de sustentabilidade.

Ao contrário do que foi na Copa do Mundo do Brasil e da Rússia, os estádios de Catar foram construídos próximos um do outro para diminuir o deslocamento das pessoas.

Com isso, é possível diminuir a emissão de carbono causado pelos meios de transportes.

Além disso, os torcedores também poderão usufruir de linhas de metrô que interligam os estádios e também de ônibus elétricos.

Um legado para as próximas Copas do Mundo

É muito importante que atitudes sustentáveis, como o uso de energia solar, em grandes eventos, como a Copa do Mundo, sejam tomadas.

A primeira vez que a energia solar foi utilizada em uma Copa do Mundo foi aqui no Brasil, através da usina solar na cobertura do Estádio Mineirão.

No entanto, a Copa do Mundo de Catar será pioneira no quesito sustentabilidade com a neutralização da emissão dos gases do efeito estufa.

E sem dúvidas, será um legado para os próximos eventos.

Contudo, a energia solar não é um privilégio somente de grandes estruturas ou eventos.

Você também pode ter um sistema de energia solar na sua própria casa e/ou empresa.

Além de contribuir com a sustentabilidade, você também economiza na conta de luz! Quer saber mais? Fale conosco agora mesmo, clique aqui!

Rolar para cima

Preencha o formulário abaixo e receba um orçamento personalizado em poucos minutos!